Page 4 - Fasccilo 2 da Homenagem ao Professor Lúcio Craveiro da Silva promovida pelo Diário do Minho
P. 4




Culturaa
IV Cultur QUARTA-FEIRA, 26 de novembro de 2014 Diário do Minho







Pr
Prof. Lúcio Craveiroof. Lúcio Craveiro::






Um gestoror
Um gest



aberto à inovaçãoo à inovação
abert
António M. Cunha

Reitor
da Universidade
do Minho
juvando os Reitores Lloyd Braga (em 1980) Após o término do seu mandato, por li- marcada por um intenso esforço de
e Barbosa Romero (entre julho de 1980 e mite de idade, em 1984, continuou forte- construção, de aumento de número
setembro de 1981). Em 25 de novembro mente ligado à UMinho, tendo assumido, de estudantes e de alargamento das
Recordar e prestar tributo à memória de 1981 tornou-se o primeiro reitor eleito desde a sua criação, a 2 de junho de 1986, áreas de atividade, num quadro que a
do Professor Lúcio Craveiro da Silva de uma universidade portuguesa, após e durante mais de 20 anos, a presidência integração europeia veio a favorecer
requer necessariamente que se refi ra a ter exercido o cargo interinamente desde do Conselho Cultural, órgão que se tornou decisivamente.
sua dimensão de gestor e responsável setembro desse ano. uma das marcas distintivas da Universida- A Lúcio Craveiro da Silva, a UMinho
da Universidade do Minho (UMinho), Sob a visão e direção de Lúcio Craveiro de, possibilitando modos particulares de será sempre devedora da sua natureza
caraterizada pela exigência e pela da Silva, num período difícil para a vida realizar a sua missão através da promoção de Universidade Completa que articu-
abertura a abordagens inovadoras, da Universidade, a UMinho foi pioneira na de um amplo leque de atividades cultu- la, de forma efetiva, um amplo leque
garantindo com uma sabedoria e um criação de cursos universitários na área rais. Foi ainda neste âmbito que dirigiu, de saberes estruturantes do ensino, da
estilo de liderança muito próprios a das línguas vivas e das relações interna- desde o seu início, a revista Forum, um investigação e dos modos de interagir
consolidação e a afi rmação da Insti- cionais, que vieram a conhecer grande dos mais antigos projetos editoriais da com a sociedade.
tuição. sucesso, bem como na consolidação de Universidade. Com Lúcio Craveiro da Silva, a então
Na UMinho, Lúcio Craveiro da Silva foi uma oferta alargada de licenciaturas em A UMinho deve a Lúcio Craveiro da Silva e muito jovem UMinho aprendeu a tole-
membro da Comissão Instaladora, des- ensino, que adotaram um modelo de for- à sua sabedoria humanista a capacidade rância e a importância do interno, que,
de a sua primeira hora, em 17 de feve- mação que se tornou referência no nosso de construir as pontes que permitiram ainda hoje, a tornam diferente.
reiro de 1974. Idealizou e foi o primeiro país. Foi igualmente no seu mandato que uma transição segura entre os anos ini- Este é um legado que responsabiliza a
Presidente da Unidade Científi co Peda- se procedeu à aquisição de terrenos do ciais da UMinho, correspondentes a um UMinho. Por isso, no centenário do seu
gógica de Letras e Artes, antecessora atual campus de Azurém e se lançaram as período de instabilidade social e política nascimento recordamos, com saudade
do atual Instituto de Letras e Ciências bases para o planeamento das instalações e de reivindicações de natureza regional, e gratidão, a memória do Professor
Humanas (ILCH). Foi Vice-Reitor, coad- defi nitivas da Universidade. e a fase de crescimento que se lhe seguiu, Lúcio Craveiro da Silva. ◗







A história do Prof. Lúcioória do Prof. Lúcio
A hist



confunde-se com a história da UMinhoória da UMinho
confunde-se com a hist



A primeira imagem que guardo do de – primeiro Reitor eleito, Presidente Culturais e do Conselho Cultural, projeto
Professor Lúcio Craveiro da Silva do Conselho Cultural durante mais de a que se dedicou imediatamente após ter
remonta ao início dos anos 90, quan- 20 anos, grande fi lósofo e homem de saído da Reitoria, que procurou afi rmar a
do, recém-chegada à Universidade cultura. No ILCH, onde ensinou durante nível de toda a instituição e também do
do Minho e ao Conselho Científi co do muitos anos no então departamento de exterior – a universidade como casa de Eduarda Keating
Instituto de Letras e Ciências Huma- Filosofi a e Cultura, o Prof. Lúcio acom- cultura.
nas, encontrei aquele senhor discreto panhou sempre de perto e com interesse A história do Prof. Lúcio na Universidade Atual Presidente
– a única pessoa a quem era permiti- os novos projetos, em diferentes áreas, do Minho confunde-se com a história da
do Conselho Cultural
do fumar durante as reuniões, em que muitas vezes propostos por gente jovem própria instituição e com a sua identi-
da Universidade do Minho
parecia dormitar durante uma grande e inexperiente, que aconselhava discreta- dade, que ajudou a desenvolver e defi nir
parte do tempo; até que a dada altura mente, com sabedoria, exigência e rigor. desde a sua criação, numa perspetiva
pedia a palavra e nos apercebíamos A ação do Prof. Lúcio Craveiro da Silva no integrada e de diálogo entre as diferentes
sempre com alguma surpresa que não desenvolvimento da dimensão cultural e áreas que a constituem. A atribuição do
“tinha perdido pitada” do que se pas- humanista da Universidade do Minho foi seu nome à biblioteca de leitura públi-
sava à sua volta, prestando atenção a enorme, como todos sabemos. Abrangeu ca de Braga – Biblioteca Lúcio Craveiro
todos assuntos, integrando-os numa a criação de cursos e áreas de investiga- da Silva – veio justamente perpetuar na para todos nós, no sentido de hon-
perspetiva mais ampla e, como gosta- ção em ciências humanas, ciências so- comunidade a memória da imensa ação rarmos a sua memória, continuando
va de dizer, “mais universitária”. ciais e em áreas inovadoras como as rela- cultural que desenvolveu. o melhor que soubermos a obra que
Rapidamente me apercebi da gran- ções internacionais. Abrangeu também a As saudades que o seu desaparecimento nos deixou. ◗
deza do seu currículo na Universida- criação e desenvolvimento das Unidades em 2007 deixou são hoje um estímulo Novembro de 2014
   1   2   3   4   5   6   7   8